• Anabel Gallaci

Os efeitos e as substâncias usadas no Shirodhara



Shirodhara ou fluxo na cabeça, é um procedimento da Ayurveda, em que a pessoa deitada recebe um fluxo contínuo de óleo, sobre a região da testa e da cabeça.


É uma terapia independente, pode ser feita fora de um tratamento convencional de Ayurveda. Usa óleo quente medicado para estimular o marma sthapani, região do chacra ajna e todo o couro cabeludo.


Shirodhara age diretamente na redução da produção da adrenalina, por isso, diminui significativamente o estresse e a depressão.


Shirodhara é indicada para:


  • tratamento de doenças neurológicas que provocaram paralisias faciais, parciais ou moderadas.

  • atuação sobre mecanismos da fala.

  • diminuir consideravelmente a ansiedade, a depressão e a insônia, trazendo uma profunda tranquilidade.

  • doenças de natureza psicossomáticas, como pressão alta, úlceras, gastrites, psoríase, diabetes, etc.

  • doenças de natureza física: enxaquecas, dores de cabeça com sensação de queimação e recidivantes, vertigens e doenças de natureza vatta.

  • tremores decorrentes da doença de Parkinson.

  • tratamento de manias, tiques nervosos, compulsões e psicoses maníaco depressivas.

  • epilepsia.

  • auxiliar na recuperação das seguintes terapias: radioterapias, quimioterapias, cirurgias, pois, aumenta a vitalidade.

  • tratamentos de beleza, atuando sobre a pele, em problemas de acnes, espinhas e quedas de cabelo.

  • traz mais vitalidade ao sangue e as articulações, nutrindo os tecidos e melhorando a libido.


Suas ações nos doshas:


Reduz o excesso do dosha vatta e atua para equilibrar os subdoshas: prana (cinco sentidos, equilíbrio mental, etc) e vyana (movimentação do sistema músculoesquelético).


Também reduz o excesso do dosha pitta. Tem atuação sobre os subdoshas sadhaka (digestão da realidade, nível mental e espiritual) e bhrajaka (a temperatura do sangue e a eliminação de toxinas por meio de urina e fezes).


Kapha: temos que ter uma atenção maior sobre os seus três subdoshas: tarpaka (equilíbrio das emoções), avalambaka (mucosidade dos pulmões e coração) e sleshaka (líquido sinovial). Quando há excesso destes três subdoshas, NÃO indicamos a aplicação de shirodhara, pois uma das características de kapha é oleosidade, então, nesta condição, os excessos dos subdoshas serão aumentados.


Deve-se ter uma atenção muito especial ao tipo de óleo utilizado para cada dosha, já que a pele, sendo o maior órgão do corpo humano, irá absorver suas propriedades.


O óleo melhor indicado para vatta ou pessoas que apresentam distúrbios de origem vatta, é o óleo de gergelim, porque vatta necessita de aquecimento oferecido pelo princípio deste óleo.


Para pitta é indicado o óleo de coco ou óleo de girassol, assim como o ghee. Dependendo da indicação da terapia, podem ser misturadas partes iguais destes óleos.


Kapha pede uma atenção especial devido sua natureza snigdha (oleoso) e shita (fria), sendo assim, indicamos o uso do leite ou buttermilk (soro de leite) para kapha com sintomas de fadiga, falta de vitalidade, peso na cabeça, problemas articulares, rigidez ósteomuscular e todo o tipo de dores no corpo. O leite medicado pode ser guardado na geladeira de um dia para o outro.


Abaixo indico uma relação de ervas que podem ser acrescentadas para medicar a substância escolhida:


  • ashwaganda

  • guduchi

  • shatawari, folhas de amora

  • sankapushpi, valeriana

  • yathmadu

  • bala, raiz de guanxuma


A substância medicada deverá ser aquecida, com a temperatura confortável para a pele. Seu uso é individual, para evitar a contaminação energética.


Shirodhara pode ser aplicada durante o período de 30 minutos até 1h30. Não deve ser feita aplicação à noite, pode causar leve depressão e dor de cabeça.


Após a aplicação sugiro que não assista a tv, evite a tela de computador e celulares. A sensação de recolhimento deverá ser bem reconfortante.


30 visualizações