• Anabel Gallaci

Depressão, tratamento por meio dos princípios do Ayurveda

Atualizado: Jul 15


A depressão é um grave problema que requer muita atenção de toda a sociedade.

Desde o século passado, atinge boa parcela da população mundial e é um dos males recorrentes da vida moderna.


Ela gera uma falta de capacidade de reação perante os fatos que ocorrem na vida. A falta de autoconfiança, o estado de melancolia, a frustração e falta de energia para reagir, podem, muitas vezes, serem confundidos com falta de vontade.


Os níveis de depressão vão desde suaves, os quais reagem com irritabilidade ou depressão reativa, uma característica vatta, até as mais graves, que apresentam um estado de profunda melancolia. É a depressão profunda, uma característica do dosha kapha a qual, assim como as características do dosha, apresenta indisposição para se levantar cedo da cama, muita letargia, rumo a uma incapacidade para a vida.


Segue uma lista, de acordo com os conceitos da psiquiatria, de alguns sinais do processo depressivo:

  • insônia, com dificuldade para dormir, até chegar a uma sonolência profunda, caracterizando uma fuga da realidade.

  • frequentes dores de cabeça.

  • dificuldades em manter e concluir as atividades que vinham sendo executadas, no estilo de vida.

  • total indisposição para trabalhar.

  • distanciamento social, de amigos e familiares.

  • internamente, sente agitação, inquietude e insatisfação.

  • muita tristeza e melancolia.

  • pensamentos recorrentes na morte.

  • sensação constante de cansaço e fadiga crônica.

  • sentimento de aprisionamento interno, gerando ansiedade.

Ao identificar o estado de depressão, podemos tratar com mais eficácia e pontualidade, evitando fazer qualquer julgamento sobre a pessoa depressiva. É um problema grave de saúde, que precisa ser tratado física, mental e emocionalmente.


Graus de depressão mais evidentes:


Depressão reativa


Todos nós, em algum momento da vida, podemos apresentar quadro depressivo passageiro diante das frustrações e desilusões, tendo como resultado a melancolia e a tristeza.

Frequentemente, as depressões reativas estão presentes nos relacionamentos emocionais e afetivos, ocasionadas por não responder as nossas expectativas ou porque projetamos no outro o que queremos receber da vida.


Depressões de causas externas


A principal causa da depressão é a projeção externa da responsabilidade sobre nossa realização material, afetiva e emocional. Na maioria das vezes, isto acontece inconscientemente.

Sob o ponto de vista emocional e afetivo, uma grande paixão traz a expectativa da concretização dos nossos sonhos de felicidade.

Este estado provoca no corpo a produção de anfetaminas e serotoninas que, ao chegarem no cérebro, traz uma condição de excitação pela vida, traz vitalidade, alegria, aumenta a libido.

A ilusão de que no outro, a pessoa vai encontrar a satisfação de todas as suas necessidades, gera estas substâncias corporais.

O encantamento da paixão dura em média 18 meses para os homens e 36 meses para as mulheres.

As mulheres têm uma intensidade maior devido a qualidade procriativa, considerando as fases de atração, ato sexual, geração de filhos e os cuidados para sua manutenção até... a extinção da paixão.


Depressão de causas internas


A ausência da produção de serotonina e dopamina pela medula da suprarrenal pode ser a causa física e orgânica da depressão. Sem estas substâncias no cérebro a pessoa torna-se infeliz, sem vontade de viver.


Em situações mais graves, pode levar à tentativas de suicídio. Atenção, o hipotiroidismo pode apresentar sintomas típicos da depressão, por isso, é necessário fazer exames.


Formas de tratar a depressão:


A) Terapia medicamentosa


O estresse e a frustração consomem a serotonina, causando sua redução no organismo. Esta é a principal causa da depressão.

O uso de antidepressivos químicos deve ser muito bem dosado, pois em excesso, torna o depressivo mais corajoso e ansioso, levando-o ao desespero e, consequentemente, ao suicídio.

Apresentando um efeito amplo e bem menos arriscado, as ervas medicinais podem atender ao organismo tanto no aspecto energético, como fitoterápico.

Para reduzir os efeitos dos antidepressivos, são indicadas as seguintes plantas medicinais, em forma de chás ou cápsulas:

  • erva-de-são-joão ou hipérico

  • cava-cava

  • gingko biloba

Ao reduzir a depressão, agravam-se a angústia e a ansiedade. Estas plantas podem ser usadas como antiansiolítico:

  • valeriana

  • acariçoba

B) Alimentação:

  • Deve-se repor, diariamente, os níveis de potássio, já que sua ausência provoca retenção de água, exaustão, lentidão física e mental. Os alimentos ricos em potássio são: azeitona, pêssego, coco, couve, figo, amêndoa, legumes, verduras, banana, etc.

  • Tomar diariamente alimentos ricos em triptofano, aminoácido utilizado na formação dos neurotransmissores cerebrais: aveia, painço, cereais integrais.

  • Diariamente, repor vitaminas do complexo B-6, que estão presentes nos seguintes alimentos: levedura de cerveja, germe de trigo, amendoim, alho, ovos, leite, frutas e verduras.


C) Dieta antidepressão


O mais importante é uma alimentação natural, evitando, ao máximo, alimentos industrializados.

Evitar o consumo excessivo de alho e cebola que, no Ayurveda, são considerados remédios, e agregar temperos como gengibre e açafrão que estimulam o metabolismo, trazendo mais disposição física, necessária para sair do estado depressivo.

Eliminar todo e qualquer tipo de açúcar, inclusive do chocolate, pois impedem a absorção de potássio, triptofano, etc que são importantes para a formação de serotonina e dopamina no organismo.

Adoçantes artificiais podem provocar miosite (doenças nos músculos), é necessário evitá-los.

Deve-se consumir leite aquecido com canela, cravo, açafrão, gengibre. Eu sempre indico tomá-los antes de dormir, com um pouco de mel.


D) Mudanças de hábitos


  • Fazer um esforço para levantar cedo ou ao menos antes das 8 horas da manhã. Após este horário, poderá agravar o dosha kapha e ficar letárgico durante todo o dia. Isto alimenta a depressão.

  • O banho matinal, com água levemente morna, usando uma bucha vegetal é muito recomendável para uma constituição física mais pesada e oleosa (kapha). Os mais magros e pele seca, devem usar água um pouco mais quente e, preferencialmente, fazer automassagem com óleo de gergelim, antes do banho.

  • Massagem é muito bem indicada, ela vai ajudar muito a melhorar o fluxo energético, trazendo bem-estar.


E) Entoar mantras

  • o canto, o ritmo por si só vão mudar o humor para melhor. Os mantras vão muito além, vão fazer uma mudança na frequência vibratória da mente da pessoa.

  • são indicados:

  1. Om Namo Narayanaya: Eu me entrego com alegria ao senhor da evolução dos mundos.

  2. para os cristãos um mantra muito bem-vindo é: Deus e eu, eu e Deus, Somos Um. Os mantras são entoados sempre na expiração.


F) Exercícios físicos


A prática de yoga é um desintoxicante natural, ajuda muito a prevenir e reduzir as crises de depressão. É um excelente auxílio no tratamento.

Os ásanas (posturas) estimulam o sistema nervoso simpático, responsável pelas escolhas das nossas respostas ou reações a vida.

Todas as posturas são boas, mas vou indicar posturas que trabalham diretamente no sistema nervoso, na coluna e são relativamente fáceis de realizar: paschimotanasana, matsyendrasana, bhujangasana e o savasana.

Pranayama é muito indicado porque vai agir diretamente sobre a mudança de padrão mental.

O mais simples e adequado para quadro depressivo mais intenso é:

  • inspiração pela narina direita.

  • expiração pela narina esquerda.

O mais indicado para quadro de ansiedade mais intensa:

  • Inspiração pela narina esquerda.

  • Expiração pela narina direita.


Desintoxicação através do Ayurveda


As toxinas(ama) absorvidas pelo organismo, deixam as várias camadas de tecidos do corpo impregnadas, alterando o funcionamento dos sistemas imunológico e endócrino, além de inibirem o pleno funcionamento do cérebro.


A medicina ayurvédica utiliza o panchakarma (cinco técnicas de desintoxicação) para reequilibrar o corpo.

Para realizar o panchakarma, há alguns procedimentos preparatórios:

  • massagem abhyanga: usando óleos especiais, de acordo com o biotipo da pessoa, conduz as toxinas para serem eliminadas pelos órgãos excretores.

  • shirodhara: durante o período de 20 minutos até 1 hora, é aplicado um fluxo de óleo especial e aquecido na região entre as sobrancelhas, testa e cabeça.

  • swedana: terapia de suor feita na sauna com calor úmido e ervas aromáticas, excluindo-se a cabeça da aplicação do vapor para proteger o cérebro de altas temperaturas, lembrando que é um processo terapêutico, diferente do banho de sauna comum.

  • panchakarma ou cinco ações desintoxicantes:

  • vamana ou vômito terapêutico

  • virechana ou purgação

  • basti ou enema terapêutico

  • ratka moksa ou purificação sanguínea

  • nasya ou administração nasal para desintoxicar a cabeça e a face, utilizando massagens, vaporizações e aplicação de óleo medicado com ervas escolhidas de acordo com a natureza da pessoa, nas narinas para limpar a mente e o corpo físico.


Em todo o processo de tratamento da depressão, o Ayurveda visa a desintoxicar o organismo, a mente e equanimizar as emoções.

O que causa muita infelicidade ao ser humano é o desconhecimento de quem somos realmente. Esta ignorância no afasta da nossa essência espiritual e nos apega aos desejos, às frustrações e ao sofrimento. Esse apego, quando se torna arraigado, nos leva a depressão.


Um excelente antídoto contra a depressão é exercitar a nossa vontade, a nossa capacidade de concretizar o que almejamos. O corpo físico e a mente precisam ser estimulados para que o depressivo consiga ter iniciativas, para que busque a sua felicidade.


A prática de yoga ajudar muito a manter as atitudes e padrões positivos, evita as oscilações que levam à melancolia e falta de interesse pela vida. Por isso, é muito indicada para manter-se longe da depressão e sustentar o humor sadio.



111 visualizações